Linha de Apoio808 200 199

Outros Downloads - Europacolon

Folhetos | Outros Downloads | Guia Ação Social

 

Vigilância Pós-Polipectomia

 

Flyer - Portal - SNS

 

Artigo do Correio da Manhã: Mês Europeu do Cancro Colo-Rectal

Carcinoma colo-rectal: diagnóstico e tratamento

Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina | Área: Cirurgia Geral
De: Gisela Catarina Pereira Ribeiro Pinto

O Carcinoma colorectal é uma das neoplasias mais comuns nos países desenvolvidos. Na grande maioria dos casos, é esporádico, mas pode também ser hereditário, como a polipose adenomatosa familiar e o cancro colo-rectal hereditário não polipóide. O diagnóstico precoce constitui um dos aspectos mais importantes para a diminuição da mortalidade associada. Os
sinais e sintomas dependem da localização e tamanho do tumor. A avaliação endoscópica é o método de eleição para o estudo da suspeita desta neoplasia, sendo a colonoscopia o exame de primeira linha. A sigmoidoscopia flexível, o teste de sangue oculto nas fezes, o clister opaco com duplo contraste e a colonoscopia virtual são outras modalidades de diagnóstico. Após o
estabelecimento deste, é importante avaliar a extensão da doença, representando o Tumour-Node-Metastasis o sistema mais utilizado para o estadiamento. As modalidades terapêuticas disponíveis para este tumor incluem a cirurgia, a quimio e radioterapias, assim como novos agentes antiangiogénicos. O trabalho que se segue tem como objectivo fazer uma abordagem geral ao diagnóstico e tratamento do carcinoma colo-rectal.
Palavras-chaves: Carcinoma colo-rectal; diagnóstico; tratamento; polipose adenomatosa familiar; cancro colo-rectal hereditário não polipóide.

 

Dicionário de Palavras Frequentes em Oncologia

"Uma obra dedicada às pessoas com cancro...Quando o doente conversa com a equipa médica sobre a sua doença, ouve, muitas vezes, palavras cujo significado lhe é desconhecido. Acontece também ler textos mais “técnicos” e não os compreender.

Por esta razão, a Sociedade Portuguesa de Oncologia, os Laboratórios Pfizer e a Liga Portuguesa contra o Cancro desenvolveram o Dicionário de Palavras Frequentes em Oncologia. Uma obra que tem por objectivo constituir mais um material de apoio às pessoas com cancro, seus familiares e amigos.

Inicialmente lançada em 2007, esta publicação foi totalmente atualizada e a segunda edição foi apresentada em 2011, por altura do 12º Congresso Nacional de Oncologia.

Embora não exaustiva, este dicionário contém muitas palavras relacionadas com a Oncologia, além de alguns termos usuais na investigação médica e na organização moderna da luta contra o cancro.

Porque os cuidados de saúde não se esgotam na prática clínica, os autores deste manual realizaram uma selecção criteriosa dos termos a utilizar."

 

 

Direitos dos Doentes Oncológicos

O livro “Direitos Gerais do Doente Oncológico”, lançado no dia 8 de Outubro, no âmbito do I Congresso Nacional dos Direitos do Doente Oncológico, com o apoio da AstraZeneca, foi elaborado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro com o intuito de ser um manual de ajuda ao doente, dando-lhe a conhecer os seus direitos em relação ao Estado Social, que possui uma legislação abrangente, mas nem sempre eficiente.

 

Estatutos - Proposta de alteração

Confrontados perante uma deliberação da Assembleia Geral, houve que reformular os actuais Estatutos da Europacolon Portugal.
Para consulta dos mesmos estão estes, a partir de hoje e pelo prazo de 15 dias, colocados no nosso site, encontrando-se em simultâneo à disposição dos Associados, na sede da Europacolon Portugal, nas horas de expediente.
Mais informamos que os mesmos serão presentes para aprovação, em data oportuna e no decurso da Assembleia Geral Extraordinária, que irá ser convocada para o efeito.


A Direcção

 

Ficha de Inscrição de Associado da Europacolon Portugal

Uma das formas de estar com a Europacolon Portugal é tornar-se nosso Associado. A quota anual são 5.00 € (cinco euros) como valor mínimo.

Imprima e preencha a Ficha de Inscrição de Associado e remeta para:
O número de fax:
225 400 442

Ou para a morada:

Estrada Interior da Circunvalação, nº 6657, 1º Piso - sala 145
4200-177 Porto - Portugal

 

 

Guia sobre o Cancro Colo-Rectal

Panfleto informativo da europacolon Portugal sobre esta doença

 

I Workshop Internacional - " Como evoluir no Rastreio do Cancro Colo-Rectal em Portugal


RASTREIO DO CANCRO DO INTESTINO DEVE SER INICIADO DE IMEDIATO

“O movimento para o rastreio (do cancro do colo-rectal) deve ser iniciado de imediato”, envolvendo a população, as estruturas centrais e os médicos de família.
Esta foi a principal conclusão do workshop “Como Evoluir no Rastreio do Cancro Colo-Rectal em Portugal”, organizado pela Europacolon-Portugal, Associação de Luta Contra o Cancro do Intestino, a qual contou com a presença de diferentes individualidades do sector da Saúde, como Maria de Belém Roseira (ex-ministra da Saúde); Luís Pisco (presidente da Unidade de Missão para os Cuidados Primários); Rosa Matos (presidente da ARS do Alentejo); António Morais (responsável pelo projecto piloto da região centro); Jorge Espírito Santo (presidente do Colégio de Oncologia da Ordem dos Médicos); Helena Rebelo (deputada e membro da Comissão de Saúde da AR), entre muitas outras.


Este workshop teve a participação de quatro convidados estrangeiros: Jola Gore Booth (Europacolon Internacional); Robert Steele (responsável pelo rastreio do cancro colo-rectal na Escócia); Keith Spencer (Europacolon Internacional) e JonathanWatson (director executivo da Health ClusterNET), que apresentaram dados e estatisticas referentes ao cancro colo-rectal no Reino Unido e que ajudaram a perspectivar as linhas futuras para a implementação do rastreio em Portugal.

O Documento final, apresentado em Conferência de Imprensa pode ser consultado aqui.
 
 
 

Manifesto pela Vida

 
O cancro colo-rectal é uma prioridade para todos os cidadãos da União Europeia. Apelamos aos Membros do Parlamento Europeu para que se façam representar junto do Ministério da Saúde Nacional, reclamando a prioridade da implementação urgente das recomendações da União Europeia para o Cancro Colo–Rectal.
Apelamos aos cidadãos, em toda a Europa, para defenderem directamente junto do Ministério da Saúde Nacional, apoiarem e encorajarem a representação dos Membros do Parlamento Europeu, para a prioridade da implementação urgente das recomendações da União Europeia para o Cancro Colo–Rectal.
O Cancro Colo–Rectal pode ser evitado. É necessária acção de mudança, já!
O seu apoio é vital!
 
 
 

Medidas Complementares Ao Pacote Dos Medicamentos

 
Declaração da Senhora Ministra da Saúde na apresentação à Imprensa das Medidas Complementares Ao Pacote Dos Medicamentos

O conselho de ministros aprovou hoje um conjunto de medidas complementares ao Pacote dos Medicamentos aprovado em Abril no Conselho de Ministros.

Estas Medidas Complementares visam facilitar o acesso ao medicamento, promover o uso racional do medicamento e ao mesmo tempo prevenir o abuso e a fraude com comparticipações e apoios sociais nesta área. E em consequência promove a racionalização dos custos com medicamentos para o utente e para o Serviço Nacional de Saúde.

O Governo estima com estas medidas complementares uma redução de encargos para o Serviço Nacional de Saúde na ordem dos 250 milhões de euros/ano.

Para consultar o documento completo faça "Download".

 

Norma nº 003/2014 de 31/03/2014 (em discussão pública) 2014-03-31
Rastreio Oportunístico do Cancro do Cólon e Reto

 

• Norma nº 004/2014 de 31/03/2014 2014-03-31

Prescrição de Colonoscopia



 

Prevenção da Gripe A - Recomendações do Departamento de Saúde Pública

Estamos a publicar, em anexo, um documento do Departamento de Saúde Pública, contendo recomendações sobre sintomas, modo de contágio e medidas de prevenção contra a Gripe A (H1N1).

Agradecemos desde já a vossa melhor atenção para este assunto.

 

Projecto do Grupo de Sirmione: Pôr os doentes em primeiro lugar

O IPATIMUP está envolvido num movimento internacional que pretende recolocar o doente no centro dos processos de diagnóstico e de tratamento da sua doença. Este movimento começou há um ano e culminou numa reunião realizada em Sirmione em Maio com a presença de patologistas norte-americanos e europeus.

Os passos seguintes incluiram a aceitação, por parte de organizações internacionais de Patologia dos EUA/Canadá e da Europa, dos documentos que resumem a Missão e a Visão do Sirmione Patient-Centric Pathology Group Putting Patients First, e um conjunto de diligências junto de outras organizações de patologistas nacionais e internacionais. Incluem também a definição de um road-map das estratégias a seguir nestes fora internacionais.
 
 

Registo da Europacolon como IPSS

A Europacolon Portugal foi aceite como Instituição Particular de Solidariedade Social.
 
 

Requisitos para prestação de cuidados em Oncologia

 
Disponibiliza-se para consulta e discussão pública, até ao final de Janeiro de 2010, o documento “Requisitos para a Prestação de Cuidados em Oncologia”, elaborado pela Coordenação Nacional para as Doenças Oncológicas.

O documento foi criado no âmbito do Programa de Desenvolvimento do Plano Nacional de Prevenção e Controle das Doenças Oncológicas, que estabelece a necessidade de “definir os critérios para atribuição e reconhecimento das competências específicas para os diferentes tipos de cuidados a prestar, em particular aquelas que são as principais modalidades de tratamento oncológico: cirurgia, radioterapia e oncologia médica”, e pretende estabelecer a “matriz” de avaliação das instituições e serviços que prestam cuidados a doentes oncológicos.
 
 

Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
´
Europacolon nos media VER TODO O ARQUIVO





Visitantes

Flag Counter